Sem reforma da Previdência, governo vai propor medidas mais fortes, diz secretário

 
O secretário nacional de Previdência Social, Marcelo Caetano, afirmou nesta quinta-feira (17) que, sem a reforma da Previdência, o governo terá de propor "medidas mais fortes" que as já apresentadas. Caetano participou de audiência no Senado. Enviada pelo governo no ano passado, a reforma está em análise no Congresso Nacional. O projeto já foi aprovado pela comissão especial da Câmara, mas ainda precisa ser votado pelo plenário para, então, seguir para o Senado.
 
"Caso a reforma não venha a ser aprovada, significa então que, em um futuro muito próximo, vai ser necessário o encaminhamento de uma outra proposta com medidas que sejam ainda mais fortes do que aquelas que nós propusemos", declarou Marcelo Caetano.
 
"Cremos que seja possível, com esforço, objetivando o bem do país, que tenhamos uma reforma aprovada em outubro. Sempre reconhecendo a soberania do Congresso", acrescentou o secretário. Ainda segundo Caetano, a reforma da Previdência é uma "questão de Estado, não uma questão de governo". Com agências


Vídeos

Apoiadores